Congresso
Vocę Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Năo
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 54847
“Eu é que fiz isto”
“Eu é que fiz isto”

“Eu é que fiz isto”


(1 Reis 12:24)

As decepções da vida não são, na realidade, outra coisa além dos decretos do amor. "Hoje tenho algo a ensinar-te", diz o Senhor a cada um dos Seus remidos que estejam em aflição. "Dir-to-ei suavemente ao ouvido, para que as tempestades que te podem sobrevir não te atemori­zem, e para que os espinhos sobre os quais tens de andar te façam menos dano. É uma frase curta: deixa que ela se introduza até ao mais profundo do teu coração, para que te sirva de almofada para a tua cabeça cansada:

"Eu é que fiz isto".

"Já pensaste alguma vez que tudo o que te importa a ti me importa a mim também?" Aquele que tocar em vós, toca na menina do seu olho" (Zacarias 2:8). "Enquanto foste precioso aos meus olhos, também foste glorificado, e eu te amei" (Isaías 43:4). Por isso me dá tanto gosto formar-te. Quando a tentação te ataca, e o inimigo se aproxima de ti, "como torrente impetuosa" (Isaías 59:19), quero manifestar­-te que" Eu é que fiz isto" . Dirijo . todas as tuas circunstâncias. Não é por casualidade que estás no lugar onde te encontras, mas sim porque Eu o escolhi para ti".

"Não tens conseguido ser humilde? Eu mesmo te pus na escola onde aprendeste essa lição. Por meio do que te rodeia e das pessoas que te acompanham a minha vontade há de realizar-se em ti. Tens problemas materiais? Parece-te difícil viver com o que tens? "Eu é que fiz isto" , porque Sou quem tudo possui. Queria que o recebesses de Mim e que dependesses inteiramente de Mim. "Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus" (Filipenses 4:19). Põe à prova as minhas promessas, e que não se possa dizer de ti o que foi dito de Israel, no deserto: "Mas nem por isso crestes no Senhor, vosso Deus" .

"Passas noites de aflição? "Eu é que fiz isto". Eu, que fui "homem de dores, e experimen­tado nos trabalhos" (Isaías 53:3), deixei-te sem apoio humano, para que, vindo a mim, conheças "eterna consolação" (2 Tessaloni­censes 2: 16-17). Decepcionou­-te um amigo a quem costumavas revelar o teu coração? "Eu é que fiz isto". Permiti essa decepção para que aprendas que Jesus é o teu melhor amigo. É Ele quem te guarda, para que não caias; é Ele quem sustém a tua alma nas suas lutas. Ele é o teu escudo, a tua vitória. Quer ser o teu Confidente, o teu Pastor, o teu Guia".

"Alguém te caluniou? Deixa que Eu me ocupe disso, e vem refugiar-te à sombra das minhas asas: "Ocultá-los-ás em um pavilhão da contenda das línguas" (Salmo 31:20). Farei manifestar "a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia" (Salmo 37:6). Transtornaram-se os teus projetos? Estás decaído e cansado? "Eu é que fiz isto". Tens feito planos, e tens vindo pedir-me que os abençoe, enquanto eu queria prepará-los para ti e tomar a responsabilidade eu mesmo, "porque este negócio é muito difícil para ti; tu, só, não o podes fazer" (Êxodo 18: 18). Não és mais do que um instrumento; não és Aquele que o utiliza".

"Desejavas ardentemente fazer algo de importante para Mim, e, em vez de realizares o teu desejo, vês-te, impotente, num leito de dor? "Eu é que fiz isto"! Enquanto te encontravas em grande atividade seria inútil chamar a tua atenção! Agora quero ensinar-te algumas das minhas lições mais profundas. Somente os que têm aprendido a esperar com paciência é que podem servir-me. Os meus obreiros mais eficazes são, não raro, aqueles que se vêem obrigados a deixar um serviço ativo, para aprenderem a manejar a arma da oração. Vês-te chamado, de repente, a ocupar um posto difícil e de grande responsabilidade? Segue em frente, contando comigo. Se te confio este posto importante é para te fazer compreender a verdade da minha Palavra: "Por esta causa te abençoará o Senhor, teu Deus, em toda a tua obra, e em tudo em que puseres a tua mão" (Deuteronômio 15:10)".

"Hoje ponho em tuas mãos" um punhado de farinha, e um pouco de azeite" (1 Reis 17:12), para que os utilizes sem temor. Que todas as circunstâncias que se apresentem no teu caminho, que toda a palavra ingrata que tiveres ouvido, que cada interrupção que debilita a tua paciência, e que toda a manifestação da tua própria fraqueza te encontrem bem provido destes recursos divinos. Vê que todas estas provas fazem parte da educação do Pai. As feridas que causam curar-se-ão mais rapidamente, se aprenderes a ver-me, a Mim, em todas as coisas. Porque "por estas disposições tuas vivem os homens, e inteiramente delas depende o meu espírito" {lsaías 38: 16). "Portanto, tomai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados. E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja se não desvie inteiramente, antes seja sarado. Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor" (Hebreus 12: 12­14). "Aplicai o vosso coração a todas as palavras que hoje testifico entre vós" (Deuteronômio 32:46)".

Quando volvemos os olhares para a nossa vida passada, não podemos fazer outra coisa que não seja bendizer ao Senhor por todas as provações que nos têm sobrevindo.

O orgulho e a resistência estóica ao sofrimento não nos convêm. Não é assim que as nossas almas são elevadas a Deus, mas sim o contrário, pois dessa maneira mantêm-se distanciadas d'Ele. Quando a dor é sobremodo grande, dá-nos uma perfeita intimidade com Ele, e Ele tem poder para nos socorrer. É então que encontramos verdadeira­mente a nossa bênção em Deus.

Virá um tempo em que todos os nossos sofrimentos chegarão ao fim, mas o nosso Amigo permanecerá. O Seu amor por nós tem sido posto à prova: Entrou nas angústias mais profundas dos nossos corações e quer fazer-nos compartilhar do Seu gozo para sempre.

N. Darby

 

Referências para o estudo bíblico - Um auxílio para escola dominical