Congresso
Vocę Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Năo
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 38134
Conselhos do Novo Testamento aos Pais
Conselhos do Novo Testamento aos Pais

“AOS PAIS DE MEUS NETOS”

Cartas de um avô aos pais de seus netos – G. C. Willis

ANÁLISE DE FAMÍLIAS DA BÍBLIA

Conselhos do Novo Testamento aos Pais:

Chegamos ao fim de nossa série de análises dos filhos e seus pais. Embora não tenhamos esgotado o tesouro, pois ainda há muitos outros exemplos, eu creio que estes já bastam. Gostaria, agora, considerar brevemente os conselhos que a Escritura traz aos pais. Já tínhamos visto alguns conselhos do Velho Testamento, e agora vamos considerar os do Novo Testamento. É interessante que aqui não encontramos conselhos para as mães. Talvez o amor materno já seja um recurso suficiente para lhe proporcionar sabedoria, de modo que, mesmo sem orientação, ela pode saber como se portar ante seus filhos. Apesar disso, ela fará bem se considerar as instruções divinas dadas aos pais.

Pois aos pais, há orientações, mesmo que dispersas e bem simples. Os pais que as considerarem serão poupados de muita aflição.

Efésios 6:4 diz: "E vós, pais, não provoqueis os vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor". O termo grego correspondente a "provocar" ocorre raras vezes. No Novo Testamento ainda é achado em Romanos 10:19; e, em Efésios 4:26, há uma palavra derivada. Ali, a tradução própria seria "irritação" . Você tem motivos para se irritar, ficar nervoso, mas o Senhor diz: "não se ponha o sol sobre a vossa ira"! Sendo assim, a exortação aos pais também poderia ser traduzida como: "E vós, pais, não irriteis os vossos filhos". Como é fácil irritá-los! Irritar não implica necessariamente deixá-los zangados, seria antes ridicularizá-los. Quantas vezes nos deixamos levar a isso? Talvez pensemos que temos o direito de fazê-lo, e que seja bom para elas. No entanto, é uma desobediência direta à Palavra de Deus, cujo efeito certamente será aflição e desgosto. O que nos cabe é "criá-los”.            O termo grego correspondente é o mesmo empregado em Efésios 5:29, onde lemos que Cristo "alimenta" a Igreja. Não devemos "cultivar" os filhos, mas "criá-los". Que diferença! Devemos criá-los "na disciplina ... do Senhor" . A palavra disciplina significa literalmente a educação, a orientação da criança. É também encontrada em 2 Timóteo 3:16, onde certas versões da Bíblia dizem "instruir". Ali é a Palavra de Deus que "educa" ou "instrui". A disciplina é citada também em Hebreus 12: 5-8,11 onde, desta vez, é traduzida como "correção" . Compreende também a surra e as punições que somos devedores a nossos filhos. A Escritura nos diz que isso, "com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça" (Hb 12: 11). Somos desobedientes ao Senhor quando não disciplinamos os nossos filhos. Foi o que notamos no estudo do sacerdote EIi e seus filhos. Lembremos que a correção é necessária caso tivermos o desejo de criar nossos filhos na disciplina do Senhor. Apenas para relembrar: a palavra disciplina compreende a educação, o ensino, a instrução e a correção; coisas estas que são muito importantes para a criança. Mas não é tudo, pois o versículo de Efésios prossegue assim: "criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor". "Admoestar" significa literalmente: "fazer com que a alma veja uma certa coisa" . Muitas crianças são esquecidas, e parte de sua educação consistirá em chamar-lhes a atenção para certas coisas. Quanta paciência isto requer! Pode-se também considerar que "admoestação" signifique instrução, aconselhamento e advertência; mas certamente não significa "ameaças".

"Disciplina" e "admoestação".

Elementos que nos são necessários, mas tudo precisa acontecer em comunhão com o Senhor, e ser feito para Ele; pre­cisa ser "do Senhor". E lembremos sempre de nunca irritar os nossos filhos!

Uma outra palavra dirigida aos pais está em CI 3:21. Em meu Novo Testamento grego, este verso somente ocupa uma linha, mas como é importante!: "Pais, não irriteis os vossos filhos, para que não fiquem desanimados". A palavra correspondente a "irritar" tem o sentido de "estimulá-los"

ou "incitá-los a ficar zangados", e no Novo Testamento só ocorre ainda em 2 Coríntios 9:2. Deus, nosso Pai, é o Deus de toda consolação, e por isso nada deveríamos fazer que viesse a desencorajar ou desanimar nossos filhos. Nossa postura para com eles deve ser a mesma que Deus tem para conosco: misericórdia e consolação. Que o próprio Senhor nos ensine como fazer isso segundo a Sua vontade: imitando a Ele (Ef 5:1-2).

Para alguns de nós já se foi a oportunidade de considerar estes conselhos, e voltar os olhos às oportunidades que foram perdidas é motivo de lamentação. Queira Deus que os queridos, a quem estas linhas foram escritas, possam lhes perdoar tais falhas, e que, ao ficarem mais velhos, eles próprios sejam poupados deste arrependimento.

Ainda que não haja conselhos especialmente dirigidos às mães, nós temos uma mensagem muito séria a transmitir às jovens mulheres, a qual, por conseguinte, também se aplica às jovens mães. O apóstolo instrui Tito sobre os deveres das mulheres mais velhas. Uma de suas atribuições é aconselhar ou então instruir as mais novas. Ao fazê-lo, ele emprega uma palavra muito especial, significando literalmente: "recordar-lhes", "fazê-las refletir sobre o assunto". Pois bem, as mulheres mais velhas são exortadas a instruírem as mais novas "a amarem a seus maridos e a seus filhos, a serem sensatas, honestas, boas donas de casa * (literalmente: "trabalhando em casa", algo tão importante em nossos dias, em que é forte a tendência de se "trabalhar fora"), bondosas, sujeitas a seus próprios maridos, para que a Palavra de Deus não seja difamada" (Tito 2:4-5).

As palavras do avô terminaram. Elas o condenaram bastante.

Elas lhe mostraram o quanto falhou, e quão pouco foi capaz para um trabalho assim. Mas estas páginas apresentam as promessas e advertências, conselho e ânimo daquele que não falha. Elas são próprias para nos orientar nestes últimos dias, nos quais sabemos que sobrevirão tempos difíceis (2 Tm 3:1). Nossas falhas e fraqueza talvez nos deixem abatidos, mas" olhemos para Jesus ". Somente ali acharemos a força para esse dia. E lembremos sempre: "DEUS É FIEL".

"Quem. porém. é suficiente para estas cousas?" (2 Co 2:16)

"a nossa sufiência vem de Deus!" (2 Co 3:5)

"Porque a Sua misericórdia dura para sempre" (Salmo 136)

FIM da série "Aos Pais de meus Netos".

 

A série "Aos Pais de meus Netos" apareceu em Leituras Cristãs desde o volume 36 nº1. Porém já é possível adquirir em formato de livro. 

 

Referências para o estudo bíblico - Um auxílio para escola dominical