Congresso
Vocę Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Năo
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 38161
Alerta: A FORNICAÇĂO!
Alerta: A FORNICAÇĂO!

Alerta: A FORNICAÇÃO!

 

O que a Bíblia diz acerca disso?

"Fugi da impureza! Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer, é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito San­to que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo" (I Coríntios 6: 18-20).

"Detestai o mal" (Romanos 12:9).

 

A FORNICAÇÃO

Esta palavra, a qual é hoje pouco empregada, se encontra com freqüência na Palavra de Deus. Ela designa todas as relações sexuais fora do casamento (Hebreus 13:4 e 1 Coríntios 7:2).

No mundo de hoje, o pecado que ela designa está cada vez mais generalizado e cada vez menos oculto. Estamos rodeados de situações que têm o caráter de fornicação: o adultério * de cônjunges infiéis, relações cir­cunstanciais, vida de concubinato. O cristão, pois, está em perigo de se acostumar a esta forma de vida anormal e pode terminar tendo uma consciência cauterizada com respeito a este grave pecado. O que importa não é o que as pessoas pensam a nossa volta, senão o que a Bíblia, a Palavra de Deus, diz, à qual o crente se submete por temor a Deus.

 

O QUE DIZ A BÍBLIA ACERCA DA FORNICAÇÃO

"Não adulterarás" (Êxodo 20:14). "O que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal cousa" (Provérbios 6:32).

* O adultério: relações sexuais entre uma pessoa casada e outra que não é seu cônjunge.

Em seis de suas Epístolas, o Apóstolo Paulo, guiado pelo Espírito Santo, reforça a gravidade deste pecado que traz sobre aqueles que o praticam o juízo de Deus (ler 1 Coríntios 6~9-11; 2 Coríntios 12: 21; Gálatas 5: 19­21; Efésios 5:3-7; Colossenses 3:5-7; 1 Tessalonicenses4:3-8). Em Efésios 5:5, simplesmente se declara que "nenhum fornicário ... tem herança no reino de Cristo e de Deus" (Edição Revista e Corrigida - 1.8.8.); e o mesmo está escrito em 1 Coríntios 6:9-10 e Gálatas 5:21.

 

O ESPÍRITO, A ALMA E O CORPO
(1 Tessalanicenses 5:23)

"O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo, sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo."

Vemos que a Palavra de Deus distingue no homem:

  1. O Espírito, por meio do qual temos consciência de Deus e entramos em comunicação com o mundo espiritual.
  2. A alma, que é a personalidade humana, o centro das decisões. Ela está relacionada a Deus por meio do espírito e à terra por meio do corpo. Ela tem à sua disposição a inteligência, o raciocínio, o psiquismo, a afetividade.
  3. O corpo, que é a parte física de nosso ser, a qual compreende nossos cinco sentidos e nossos instintos.

 

O PECADO CONTRA DEUS, COM QUEM ESTAMOS LIGADOS POR MEIO DE NOSSO ESPÍRITO

A fornicação é um pecado contra Deus, contra a ordem que Ele tem estabelecido em Sua sabedoria e em Sua soberania:

"Não tendes lido que o Criador desde o princípio os fez homem e mulher, e disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, tomando-se os dois uma só carne? De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mateus 19:4-6).

Deus une um homem a uma mulher pelos laços do matrimônio; portanto, toda fornicação, todo adultério ultrajam a Deus por escarnecerem de Sua autoridade, violando a ordem que Ele estabeleceu. Como o cristão, que sabe que o pecado interrompe a comunhão com Deus, deve estar muito atento para fugir deste pecado!

 

O PECADO CONTRA A PRÓPRIA PERSONALIDADE (A ALMA)

"O que adultera com. uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal cousa. Achará açoites e infâmia, e o seu opróbrio nunca se apagará" (Provérbios 6:32­33). Um sentimento de culpa deixa marcada a alma, agita os pensamentos daquele que comete a fornicação; as lembranças estão manchadas, o remorso de haver agido mal para com outro fere a alma (a personalidade) e essas são feridas difíceis de curar. Não esqueçamos que não ficará sem castigo aquele que comete fornicação. (Eclesiastes 10:8 e Provérbios 6:29).

 

O PECADO CONTRA O PRÓPRIO CORPO

Mas a fornicação não é somente um pecado contra Deus e contra a alma; é também um pecado contra o próprio corpo: "aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo" (1 Coríntios 6: 18).

Na primeira Epístola aos Coríntios, no capítulo 6, o Apóstolo Paulo aborda o tema da fornicação - pecado que mancha o corpo - e apresenta sete razões importantes para evitar esse pecado.

  • "Porém o corpo não é para a impureza, mas para o Senhor" (v. 13).

No capítulo 12 da Epístola aos Romanos, Paulo escreveu: "Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional" (v. 1). O corpo do crente está destinado ao serviço do Senhor. a corpo deve ser santo para ser utilizado por Aquele que é Santíssimo. O fornicário se exclui de todo serviço, pois o instrumento de sua atividade (seu corpo) está manchado e, portanto, não pode ser utilizado pelo Senhor.

  • "E o Senhor para o corpo" (v. 13).

O Senhor se encarrega de nossos corpos. Os médicos sabem quão maravilhoso é o funcionamento do sistema nervoso, do aparelho digestivo, dos músculos, das células, dos órgãos de reprodução, etc. Quem

dispôs a harmonia do corpo? O Senhor, o Criador, quem sustenta todas as coisas pela palavra de Seu poder. É compreensível, pois, que o nosso corpo, objeto da atenção do Senhor, o Criador, não deva ser manchado de maneira nenhuma (2 Coríntios 7:1).

  • "Deus ressuscitou ao Senhor e também nos ressuscitará a nós pelo seu poder" (v. 14).

Deus ressuscitou o corpo do Senhor Jesus porque o corpo dEle formava parte de Sua pessoa. Igualmente, nossos corpos são parte de nossa pessoa e têm valor aos olhos de Deus. Serão ressuscitados (ou transformados, se estivermos vivos no momento do retorno do Senhor), para serem semelhantes ao corpo de glória do Senhor Jesus. Ocuparão, pois, um lugar eterno na glória junto a Ele. Essa ressurreição de nossos corpos para serem elevados ao céu, não mostra o valor que têm para Deus? Aceitaríamos manchá-los por meio da fornicação? Eles estão destinados ao céu, onde tudo é luz e santidade.

  • "Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros de Cristo e os faria membros de meretriz?

Os crentes são os membros daquele Corpo do qual Cristo é a cabeça já glorificada no céu. "Todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo" (1 Coríntios 12:12). Quando uma pessoa comete o pecado de fornicação, toma, pois, um membro de Cristo para torná­-lo, por exemplo, membro de uma meretriz. Ao expressar este pensamento, o apóstolo Paulo exclama com um grito de indignação: "Absolutamente, não”!

  • "Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta, forma um só corpo com ela? porque, como se diz, serão os dois uma Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele" (v. 16-17).

Se um homem unir-se com uma meretriz ou com uma mulher circunstancial, estará formando um só corpo com ela. Mas, ao contrário da vida normal de um matrimônio, não há entre eles sentimento, afeto e pensamento comum, senão uma atração física. É contra a ordem natural estabelecida pelo Criador, segundo a qual o homem e a mulher primeiro se apegam nos laços do amor e depois se unem publicamente, contraindo assim o matrimônio, e isto, antes de unir os seus corpos para "ser uma só carne" (Gênesis 2:24), finalizando, desse modo, sua união de coração e de espírito. O crente já está unido ao Senhor, é um só espírito com Ele. Um dia a nossa alma e o nosso corpo também estarão com Cristo na glória.

Vemos, pois, que a fornicação transtorna completamente a ordem moral estabelecida pelo Criador para o homem, Sua criatura predileta.

  • Fugi da impureza! Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer, é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sais de vós mesmos?" (v. 18-19).

Damo-nos conta da magnitude de tal bênção, a saber, que somos templo do Espírito Santo? Cada crente pode dizer que o Espírito Santo, esta Pessoa divina, veio habitar nele, em seu corpo. Temo­-LO recebido de Deus como uma dádiva. Nosso corpo é o santuário no qual o Espírito Santo estabeleceu Sua residência eterna! Nosso corpo foi purificado uma vez para sempre por meio do sangue derramado pelo Senhor no Gólgota. Por isso, o nosso corpo é um santuário reservado para alojar este Hóspede divino. Não manchemos, pois, este santuário com a fornicação.

  • "Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo" (v. 20).

A palavra "comprado" traz em si a idéia de propriedade; não nos pertencemos mais a nós mesmos, senão que pertencemos a Deus. Pensemos no que Deus teve que pagar para adquirir para Si cada um dos crentes. Teve que dar o Seu único Filho como resgate por nós na cruz do Calvário. Esse foi o preço pago por Deus para nos comprar (espírito, alma e cor­po). É um preço infinito. Saibamos, pois, colocar os nossos corpos à disposição de Deus, para glorificá-lo e não para desonrá-Lo.

 

O QUE FAZER FRENTE Á TENTAÇÃO?

Deus conhece perfeitamente a debilidade humana frente à tentação sexual, pois "a carne é fraca" (Mateus 26:41). Ele nos dá uma ordem cheia de misericórdia; diz-nos: "Fugi da impureza" (1 Coríntios 6:18). É necessário que nos distanciemos dela o mais rápido possível, como se foge de uma serpente. "Detestai o mal" (Romanos 12:9). Uma pessoa não brinca diante de uma serpente, não a acaricia, não a toma em seus braços, nem sequer se detém a contemplá-la, pois sua mordida é mortal.

Assim, devemos nos abster de qualquer galanteio e de toda companhia duvidosa, tampar os nossos ouvidos para qualquer proposição enganosa (ler Provérbios 7:6-23 e 5:3-14). Também é necessário evitar os lugares nos quais o mundo fala de temas escabrosos (Efésios 5:3-4), os filmes, as leituras e as imagens que excitam as paixões e as concupiscências e obscurecem os nossos pensamentos. Quão bom é o Senhor, Ele dá a cada crente a solução: fugir; não tocar, não escutar; fugir daquela que é chamada de mulher estranha, aquela que não é a sua própria mulher. Do mesmo modo, as mulheres crentes devem fugir dos homens que as incitam à tentação.

Cuidado! A tentação pode ser sutil e dissimular-se sob um manto de camaradagem, de amizade.

 

UMAS PALAVRAS PARA OS JOVENS

Estamos submersos num mundo de corrupção em busca do prazer; por isso, a agressão que suportam nossos espíritos e nossas almas, devido à imoralidade que se exibe sem recato, é um grande perigo, particularmente para os jovens.

Não obstante, os recursos do alto estão à disposição de cada um. Sim, cada um pode contar­como Daniel na corte do rei de Babilônia (Daniel 1 :8-9), como José na casa de Potifar (Gênesis 39:1-3, 7-12, 21-23) - com a força necessária para resistir, a que o Senhor dá àqueles que andam piedosamente e que querem seguir sendo-Lhe fiéis.

Porém, certos jovens podem dizer: "Que há de errado em viver com um amigo ou uma ami­ga? Isso não faz mal a ninguém. O que muda o fato de celebrar uma cerimônia civil e religiosa?" Exa­minemos o valor dessas reflexões à luz das Escrituras Sagradas:

  1. "Que de errado em viver com um 'amigo' ou uma 'amiga'?"

Esta forma de vida em comum se chama concubinato; ela está hoje generalizada, mas não é aprovada por Deus, quem não mudou as Suas regras morais. Na Bíblia, a mulher legítima é sempre distinguida da concubina. Quando o Senhor Jesus se dirige à samaritana, a fim de convencê-la do pecado, faz esta distinção:

"Cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido" (João 4: 18). E Hebreus 13:4 declara positivamente: "Digno de honra entre todos seja o matrimônio" . O matrimônio é um dom maravilhoso dado ao homem para toda a vida (Gênesis 2:23) .. Implica, como todo privilégio, deveres e responsabilidades. Hoje muitos jovens consideram esta vida em comum como provisória ou como ensaio, repudiando as obrigações familiares e o compromisso de fidelidade para toda a vida. O prazer sexual é confundido com o amor conjugal.

Viver em concubinato ultraja a Deus e constitui uma desobediência à ordem do Deus criador. Recordemos que a instituição do matrimônio foi dada como imagem da união espiritual de Cristo com a Igreja.

  1. "Viver a dois não faz mal a ninguém!"

Como já vimos anteriormente, o concubinato traz conseqüências ao espírito, à alma e ao corpo do casal. Se há filhos nascidos do concubinato, estes se vêem muito afetados pela falta de união de seus pais.

  1. “O que muda o fato decelebrar uma cerimonia civil e religiosa?"

Casar-se oficialmente é mais que um simples ato diante das autoridades civis; é comprometer- se publicamente a amar-se mutuamente, a ser fiéis um ao outro e a prestar mútuo socorro durante toda a vida. O fato de não querer comprometer-se publicamente não é uma prova palpável de que tal pessoa não quer contrair um compromisso definitivo?

 

PARA AQUELES QUE TÊM PECADO

O adultério e a fornicação são as primeiras obras da carne descritas em Gálatas 5: 19. Se não vivemos habitualmente em comunhão com o Senhor para que Seu poder e Sua graça nos guardem, nós, cristãos "nascidos de novo", somos capazes de praticar todas as obras da carne, infelizmente! O que nós devemos fazer é considerar a carne como morta e ter como realidade, por meio da fé, o fato de que temos sido sepultados com Cristo.

Caso um cristão, filho de Deus, tenha sucumbido à tentação, nunca deve esquecer que há um caminho de regresso a Deus: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça" (1 João 1 :9). É evidente que a confissão feita a Deus deve ser sincera e com retidão de coração, reconhecendo o ultraje praticado contra Ele: "Pequei contra ti, contra ti somente" (Salmo 51:4).

A confissão feita a alguns irmãos cristãos piedosos, sérios­ os quais também têm um caráter pastoral - é algo bom e a ajuda que eles podem prestar visando a uma total restauração costuma ser benéfica.

 

"AGORA, POIS, GLORIFICAI A DEUS NO VOSSO CORPO"

O corpo de cada um de nós, os crentes, deve ser considerado como o instrumento no qual podemos glorificar a Deus aqui na Terra. Já que temos sido comprados por um preço tão alto, não devemos colocar todo o nosso ser - nosso corpo entre outras coisas - ao serviço do Senhor? Como devemos fazer isso? Em . primeiro lugar, reconhecendo a autoridade absoluta que o Senhor adquiriu sobre nós através da cruz.

Então, devemos perguntar a Ele, em oração, qual é a Sua vontade. Se orarmos com sinceridade, Ele nos mostrará o caminho que deseja nos ver seguir.

Tomemos dois exemplos: nossos olhos e nossa boca.

 

Nossos olhos

Com verdadeiro amor pelo Senhor Jesus, ocupemos os nossos olhos na leitura da Palavra de Deus e nos bons livros que nos ajudam a compreendê-la. Abramos nossos olhos para discernir o bem que podemos fazer aos nossos irmãos e às pessoas que estão ao nosso redor. Ocupemo-los no que é bom (Filipenses 4:8-9).

Abramo-la para falar a Deus.

Abramo-la para orar por nós mesmos, por nossa família, por nossos amigos, pela igreja, pela salvação dos pecadores. Tenhamos sempre palavras de ânimo para aqueles que estão aflitos, desamparados, solitários, enfermos. Abramo-la para ler aos demais uma passagem da Palavra de Deus, etc.

 

Referências para o estudo bíblico - Um auxílio para escola dominical - Profecia (parte 1)