Congresso
Vocę Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Năo
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 38159
Adorar - As seis miradas de Jesus
Adorar - As seis miradas de Jesus

Adorar

"Anunciai a meu pai toda a minha glória no Egito, e tudo o que tendes visto; apressai-vos, e fazei descer meu pai para aqui" (Gênesis 45: 13).         

Vemos neste versículo José recomendando a seus irmãos ­com os quais reencontrou-se e aos quais perdoou - que falem dele a seu pai - que permaneceu no país de Canaã - e que lhe façam saber toda a sua glória. José sabe que Jacó o ama e que ficará contente ao saber todos os detalhes relacionados ao seu filho preferido.

Eles deviam relatar a seu pai a sua glória, começando pela maneira como ele os havia recebido e como se comportara com eles. Não havia sido indiferente ao pecado que seus irmãos cometeram e lhe custou muito despertar as suas consciências. Sua atitude fez com que brotasse a verdade no coração de seus irmãos. Quando a obra do arrependimento trouxe à tona a confissão, José pôde deixar que a sua graça transbordasse e pôde testificar-­Ihes do seu amor por eles, amor que enchia o seu coração.

Assim como o Senhor Jesus pôde fazê-lo com perfeição, José soube associar a graça e a verdade. É esta a glória de que seus irmãos, objetos de seu amor, deviam falar com o conhecimento de causa a seu pai.

A glória de José era também por ser ele o vice-rei ou o governador do Egito, pela sua sabedoria para dirigir esse país e pela consideração da qual estava rodeado. Esta glória era a continuação dos anos de sofrimentos, da dolorosa viagem com os ismaelitas, das calúnias, da prolongada e humilhante permanência na prisão, circunstâncias todas que seguramente José havia contado a seus irmãos. Quantas coisas haviam de relatar a Jacó!

O Senhor deseja que falemos d'Ele a Seu Pai, que Lhe façamos menção das belezas das glórias que discernimos n'Ele, o amado do Pai. O Pai Se regozija ao ver que Seus filhos sentem o mesmo apreço que Ele sente - ainda que de modo muito imperfeito -, por Aquele que é e sempre será as Suas delícias.

A adoração nos conduz a falar a Deus daquilo que Seu Filho é, mais que das bênçãos que nos tem dado em abundância. Já que somente em Jesus podemos compreender alguma coisa do Pai, é quando falamos ao Pai acerca de Seu Filho que a adoração encontra o seu verdadeiro nível. Ademais, é preciso que vivamos suficientemente perto do Senhor para que a nossa adoração seja apresentada "em verdade", tal como o Senhor ensinou à mulher samaritana em João 4:23.

 

As seis miradas de Jesus

"Jesus ... viu os céus rasgarem-se e o Espírito descendo como pomba sobre ele" (Marcos 1:9-10).

"Jesus, fitando-o, o amou" (Marcos 10:21).

"Jesus ... olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu, desce depressa ... " (Lucas 19:21).

"Vendo-a, o Senhor se compadeceu dela" (Lucas 7:13).

"Voltando-se o Senhor, fixou os olhos em Pedro" (Lucas 22:61).

"Vendo Jesus sua mãe, e junto a ela o discípulo amado, disse: Mulher, eis aí o teu filho" (João 19:26).

 

Segurança, Certeza e Gozo da Salvação (Parte 1)